CAMERJ-RIO OBTEVE ÊXITO NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL E SUSPENDE A IMISSÃO NA POSSE NA CIDADE DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO.

 

Os ex mutuários buscam na justiça federal a nulidade do leilão por não terem sido notificados pessoalmente das datas de sua realização.

Em contrapartida, a arrematante do imóvel em leilão entrou com uma ação de imissão na posse e o juiz da 8ª Câmara Civil da São José de Rio Preto, ao sentenciar o processo, concedeu a imissão na posse e o Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou a decisão.

Diante desta decisão, a Camerj propôs no SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL uma Ação de Reclamação Constitucional (Rcl 49.724), sob o argumento de que as decisões dos tribunais inferiores violaram a autoridade de uma decisão do Supremo Tribunal Federal.

Assim, em 5 de outubro de 2021, o Ministro Gilmar Mendes acatou o pedido e suspendeu a imissão na posse, dado que o STF em acórdãos recentes suspenderam as desocupações, reintegrações e imissões na posse por um período de 6 meses

Romeu Carvalho

Escrever um comentário

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!